Home / Blog & Notícias / Convenção Batista traz Projeto Tenda da Esperança, que evangeliza em eventos de devoção à Maria

Convenção Batista traz Projeto Tenda da Esperança, que evangeliza em eventos de devoção à Maria

“É falta de respeito. Todos sabem que a Igreja Batista não cultua Maria. Indo lá, eles estarão contra o que estamos pregando”, Antônio Saiter, que prepara o andor para a imagem da padroeira.

andor-nossa-senhoraA iniciativa da Convenção Batista do Estado de trazer o projeto Tenda da Esperança para a próxima edição da Festa da Penha, no dia 2 de maio, vem causando indignação entre católicos, especialmente aqueles responsáveis pela organização do tradicional evento mariano. A ação batista tem como uma de suas finalidades a evangelização durante romarias católicas.

Responsável pelas romarias das Mulheres e das Mães ao Convento da Penha, Maria José Tabachi destaca que é preciso, acima de tudo, respeitar o credo do outro. “Fico triste ao ver que, em pleno século XXI, ainda há ataques religiosos. Parece que ainda não cresceram na fé. Quem está na Festa da Penha é porque acredita, não está sendo obrigado a isso”, desabafa.

Maria José acrescenta que nunca houve por parte dos católicos a iniciativa de fazer mobilizações durante eventos evangélicos, como o Jesus Vida Verão, também realizado anualmente em Vila Velha.

Há 24 anos responsável por arrumar e proteger o andor e a imagem da Virgem da Penha durante a festa no Convento, Antônio Francisco Saiter compartilha da mesma opinião. “Esse é um evento mariano, que cultua a imagem da mãe de Jesus. Isso eles não fazem. A presença dos evangélicos ali, portanto, é falta de respeito.”

Do outro lado, o pastor da Primeira Igreja Batista de Vitória, Oliveira de Araújo, observa que o objetivo da tenda é oferecer mais um caminho para levar mensagem de esperança às pessoas. “Todos são livres para ouvir a receber a mensagem que for. Pelo que entendi, não haverá confronto com as romarias.”

A representante da Tenda da Esperança no Estado, Fabíola Molulo, acalma a discussão, apontando que, na verdade, o grande foco da iniciativa são os projetos sociais que serão oferecidos no bairro Ilha dos Ayres, Vila Velha, onde há a previsão de se erguer uma igreja batista.

O projeto

De acordo com material divulgado no site da Convenção Batista, as abordagens previstas serão feitas com entrega de água e folhetos evangelísticos, teatro de rua e evangelização pessoal. O objetivo é fazer 10 mil abordagens e alcançar mil pessoas, das quais 300 devem ser crianças. Para isso serão recrutados 300 voluntários.

Desde a sua criação, em 1991, a Tenda da Esperança tem servido para alcançar o maior número fiéis, principalmente romeiros. “O projeto tem como desafio encaminhar essas pessoas a uma igreja batista para serem acompanhadas em sua nova vida”, afirma o site do movimento Missões Nacionais. Para cumprir esse objetivo, a tenda é executada onde há grandes romarias, como Belém (PA), Juazeiro do Norte (CE) e Aparecida (SP).

Arquidiocese vai se posicionar nos próximos dias

Alegando não ter conhecimento detalhado sobre a iniciativa da Convenção Batista do Estado do Espírito Santo, a Arquidiocese de Vitória do Espírito Santo (Aves) informou ontem que não iria se manifestar sobre a possibilidade da implantação do projeto Tenda da Esperança, que pretende evangelizar os romeiros durante a Festa da Penha. A assessoria de comunicação da arquidiocese afirmou que, nos próximos dias, deve se pronunciar sobre o assunto.

Análise “Afronta à liberdade”
Vitor Nunes Rosa
Teólogo e professor de Filosofia

Uma denominação evangélica aproveitar a festa religiosa católica de Nossa Senhora da Penha para promover uma “campanha de evangelização” tem três aspectos fundamentais: primeiro, evidencia fragilidade dos promotores de tal empreendimento, pois estão aproveitando a extraordinária capacidade de mobilização da Igreja Católica; segundo, é uma atitude deselegante, que contraria os princípios cristãos do respeito ao próximo. Ora, a Igreja Católica está evangelizando, e a realização de algo com o intuito de retirar pessoas desse processo transcende as finalidades do anúncio do Evangelho, constituindo mais uma investida contra uma instituição religiosa e suas crenças do que uma ação cristã. Sugiro que tais forças sejam canalizadas em favor de pessoas sob o domínio das drogas, da prostituição e outras situações que afrontam a dignidade. Terceiro, destaco que há a questão constitucional que garante a liberdade de culto e a convivência pacífica entre os segmentos religiosos. Inserir-se no movimento da Festa da Penha dessa forma constitui manifesta afronta à liberdade de crença e de culto, além de caracterizar uma “guerra por fiéis”, algo totalmente indesejado no Estado Democrático de Direito e no contexto de busca da unidade dos cristãos.

———————————
Fonte: A Gazeta

Check Also

Autoridade vaticana: A teologia da libertação não faz falta para cuidar dos pobres

ROMA, 26 Ago. 13 / 01:30 pm (ACI/EWTN Noticias).- O secretário da Pontifícia Comissão para …

8 comments

  1. É isto que alguns chamam de tolerância religiosa? É isto que alguns chamam de ecumenismo? É isto que alguns chamam de diálogo?
    É mais um absurdo que acontece em nosso dia a dia.
    Continuamos como católicos mansos enquanto os protestantes batem sem dó.
    Está mais que na hora de acordarmos e nos alistarmos no exercito da Igreja Militante.

  2. Os catolicos alem de estarem perdendo fieis, estão perdidos sem uma mensagem contextualizada na palavra. ai se amedrontam com uma evangelização….
    Musica de Padre marcelo, Zezinho e Fabio de melo não enchem barriga…e por isto que o povo esta saindo e mudando de religião.
    Acorda catolicos, o tempo esta próximo

  3. Porque os organizadores também não proíbem os vendedores de “santinhos”, imagens, fitas, e lembranças do convento? Porque isto de certa forma enriquece alguns….
    Proibir uma manifestação só porque é dos protestantes, me faça o favor né?
    A liberdade religiosa é isto, pregar o evangelho em todo o lugar, não entrando em confronto mais, o que vemos é uma igreja em cada esquina, e nas praças local privilegiado as igrejas sutuosas catolicas terrenos doados pelo governo com os impostos de todos…

    • Apostolado Spiritus Paraclitus

      Não se preocupe que seu desaforo será respondido com muito carinho e publicado no site do Apostolado. Iremos orar por você para que se volte para a verdadeira Igreja de Cristo !!!

  4. Glauber Ferreira

    O que vc precisa Fernando, com todo respeito, é de uma formação teológica melhor. Se é que vc tem alguma. Além disso falta uma melhor interpretação das leis cívis para vc poder falar “em liberdade religiosa”. Pense Nisso

  5. Apostolado Spiritus Paraclitus

    Não costumamos responder comentários, porém o do Fernando exigiu um retorno. Resposta no link : http://localhost/wordpress/2011/blog/resposta-ao-protestante-fernando/

  6. Parabéns Apostolado.
    Excelente resposta.
    Gostei muito da citação do Lord Acton. Resume a garra que o católico deve ter.
    Estarei rezando por vocês.