Home / Blog & Notícias / Vaticano espera que eventual segundo milagre de João Paulo II seja mantido em reserva

Vaticano espera que eventual segundo milagre de João Paulo II seja mantido em reserva

ppjpiiamato190111ROMA, 20 Jan. 11 / 11:17 am (ACI).- O Prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, Cardeal Angelo Amato, pediu cautela àqueles que já falam de um possível segundo milagre que serviria para a canonização deJoão Paulo II. Sem confirmar a veracidade destas versões, ele disse que “só ao final, quando a investigação seja concluída, será conveniente falar disto”.

Em uma entrevista concedida no dia 15 de janeiro ao jornal vaticano L’Osservatore Romano, o Cardeal Amato explicou que recomendou-se ao Mons. Slawomir Oder, postulador da causa de Beatificação e Canonização de João Paulo II, que “o novo milagre não produza a mesma exposição mediática que aquela produzida sobre o milagre de beatificação”.

“Deve-se evitar que os médicos e peritos sejam expostos a qualquer tipo de condicionamento”, explicou.

O Cardeal Amato se referiu à cura da religiosa francesa Marie Simon-Pierre, validada como milagre atribuído à intercessão de João Paulo II e que permitirá sua beatificação no próximo 1º de maio.

A religiosa Marie sofria Parkinson, a mesma enfermidade que João Paulo II padecia.
“Quando faleceu João Paulo II, a irmã Marie estava muito impactada vendo que ele tinha morrido devido à mesma enfermidade. E pensou que possivelmente, o defunto Papa poderia ajudá-la conhecendo a gravidade deste mau”, indicou.

O Cardeal recordou que o mais chamava sua atenção sobre João Paulo II, “era sua capacidade de escutar”.

Sobre o caminho à canonização, seguinte passo na causa de João Paulo II, o Cardeal Amato explicou que esta só será realizada se houver “esta companhia por parte dos fiéis, a fama de santidade. Em outras palavras, o povo recorre ao servo de Deus para ter a graça” e recordou que tudo exige uma boa verificação “porque a pressa não traz bons frutos”.

O purpurado esclareceu que “a velocidade da causa (de João Paulo II) não comprometeu a precisão do procedimento” e o reconhecimento do milagre “veio de maneira linear, segundo as etapas e a dinâmica destes procedimentos. Com o assessoramento de especialistas e de cientistas da consulta médica”, sem a intervenção da Congregação para as Causas dos Santos.

O Cardeal assegurou que “a postulação tem feito um bom trabalho”, considerando que “o trabalho do postulador é extremamente sério e deve ser feito de um modo preciso”.

Check Also

Autoridade vaticana: A teologia da libertação não faz falta para cuidar dos pobres

ROMA, 26 Ago. 13 / 01:30 pm (ACI/EWTN Noticias).- O secretário da Pontifícia Comissão para …