Home / Apologética / Protestantismo / Jeová e suas testemunhas

Jeová e suas testemunhas

“Os hereges entendem sempre de forma distorcida tudo o que a Igreja faz com retidão.” (S. Gregório Magno, Moralia in Job, Libro VI, 41)

tjeovaGostaria de começar a elucidar um pouco mais sobre esta seita com esta bela frase acima citada, pois acolhe perfeitamente o que ocorre de forma direta e indireta através de sua “metodologia evangelizadora”. Nesta breve contextualização abordativa (mas com extrema objetividade e de foco reflexivo)  será salientado o histórico desta seita que hoje ainda continua a atacar a Santa Sé com sua “doutrina”.

O Fundador das Testemunhas de Jeová foi um rico comerciante americano: Sr. Charles Tase Russel (1852 – 1917). O nome porém, é de autoria do imediato sucessor: o Sr. Rutherford.

É bom que se diga logo de início: a seita não é cristã, pois, além de muitas verdades do credo cristão, nega a própria divindade de Cristo.

Russel, de família presbiteriana, aos 20 anos passou aos adventistas, encantado com a idéia de que o inferno não existia. Talvez na tentativa de abafar mais conscientemente a voz da consciência, uma vez que, na vida privada não era flor que se cheirasse. Para começo de conversa, a esposa o fez condenar por adultério e acabou separando-se dele. O homem devia passar-lhe uma mensalidade mas encontrou um jeito de esquivar-se à obrigação. Inventou também um trigo “milagroso”, cujas espigas atingiriam o tamanho das espigas de milho, e o vendeu a preço majorado…Homem de muita criatividade, enfim.

Iniciou suas investigações bíblicas, juntamente com um grupo de discípulos, que apelidou de “estudiosos da Bíblia”. Esperando ter mais sorte do que o mestre William, atirou-se ao estudo de números e datas, em busca do dia exato em que findaria este mundo mau, para iniciar um “paraíso terrestre de dois mil anos…” e soltou a primeira profecia; outubro de 1874. Como era previsto nada aconteceu.

Completamente leigo em assuntos bíblicos, chega a escrever bem sete volumes de comentários, são de dar enfarte num elefante. Famosa a do IV Volume. Para conseguir o número da “besta” (666), a ser aplicado ao Papa, somou números, subtraiu outros, acrescentou os dos navios da frota dos EUA e… pronto! E ninguém se atrevesse a contradizer: O que ele dizia era revelação divina.

Sempre baseado na Bíblia, arriscou a segunda profecia: o ano de 1914 marcaria o início dos 1000 anos de felicidade… E arrebentou a primeira guerra mundial (fico imaginado ele tentando explicar isso em casa…)! “Ele tinha culpa – explicava, a cada fiasco – se a misericórdia do bom Deus dava mais um prazo para os pecadores se converterem?” Muitos discípulos deram parte contra ele, pois, na certeza do fim, tinham vendido seus bens. Mas o Sr. Russel, assistido pelo advogado Rutherford (futuro sucessor… acho que já havia certo interesse a partir desse momento, e vocês?), ganhou a parada, provando que ele só tinha falado do fim do mundo: não os tinha obrigado a vender os bens.

Terceira profecia: o fim do mundo cairia, com certeza absoluta (dessa vez ele tinha certeza), em 1918. E adivinha… Realmente acabou, pra ele, que morreu um ano antes de ver que sua tentativa profética mais uma vez havia falhado (acho que “alguém” das profundezas não gostou muito dessas tentativas), bom, uma coisa ficou certa: que o Sr. Russel era um falso profeta.

John Rutherford é o sucessor. Ele também profeta – que hilariante. Para reanimar os adeptos desiludidos, interpondo prudentemente um prazo de tempo mais amplo, fez um anúncio sensacional: em 1925 voltariam Abraaão, Isaac e Jacó, para o governo dos 1000 anos!… aiai, eles estão atrasados até hoje, pois não vieram nenhum dos três… mais uma vez mentira.

O homem, por medo de ser linchado, sumiu. Voltou depois de um bom tempo e, sempre culpando do atraso a misericórdia divina, jurou que os três patriarcas estavam a caminho. Para confirmar, mandou-lhes construir, em São Diego da Califórnia, uma grandiosa mansão. Um carro de super luxo, com motorista, estava de prontidão, aguardando a chegada da “nobreza”, tudo que o Sr. Rutherford conseguiu foi morrer na dita mansão, em 1942.

Terceiro sucessor Nathan Knorr. Ensinado por tantas garfes, doravante, as testemunhas de Jeová se tornam mais prudentes. Como primeiro ato, o Sr. Knorr vendeu a famosa mansão: era um monumento à mentira. Mas também ele não resistiu a tentação da profecia. No grande Congresso de 1960, marcou o fim do mundo para 1975. Alguém viu alguma coisa?

Apesar de tantas mancadas, as Testemunhas de Jeová continuam arrumando seguidores. O método de conquista é baseado na persistência e na organização comercial do trabalho. São vendedores de religião (a religião deles), de porta em porta ganham muitíssimo dinheiro, à custa dos simplórios. Resulta, do Anuário das Testemunhas de Jeová de 1983, página 30, que só para remunerar seus milhares de propagandistas a tempo pleno, gastaram 20.843.248,53 dólares.

Naturalmente para a sua propaganda que eles chamam de Evangelização, as Testemunhas de Jeová se baseiam na Bíblia. Mas cuidado, muito cuidado! Nos primeiros encontros, eles podem apresentar uma Bíblia Católica, se for necessário, até com a fotografia do Papa, mas logo em seguida a substituem com uma bíblia deles intitulada “Novo Mundo das Sagradas Escrituras”. Dita Bíblia diz tudo o que eles querem e como querem, pois a esse fim foi oportunamente retocada e manipulada. E o povinho cai na armadilha.

Quem deseja conhecer mais a fundo sobre as heresias e contradições das Testemunhas de Jeová, leiam o interessante livro “Eu era Testemunha de Jeová” de Gunter Pape (sugiro também este Testemunho incrível aonde pode-se encontrar mais detalhes sobre as heresias desta seita, disponível em: http://www.pr.gonet.biz/kb_mainframe.php?num=450), um pastor deles que passou ao Catolicismo. Mais ainda: leiam o livro “Crise de Consciência” (mais detalhes em: http://testemunhas.wikia.com/wiki/Crise_de_Consci%C3%AAncia) de Raymondo Franz, sobrinho do atual presidente das Testemunhas de Jeová, com sede em Brooklin – EUA – O rapaz, diante das barbaridades da sua seita, entrou em crise e foi posto no olho da rua. No seu livro conta tudo detalhadamente.

Não considera-se as Testemunhas de Jeová como um seguimento protestante, pois existem desvios gravíssimos na doutrina por eles ensinadas, os pontos principais são:

1. Negam a Trindade, isto é, que haja um só Deus em três Pessoas;

2. Negam a Divindade de Jesus Cristo, isto é, Jesus Cristo não é Deus, mas uma criatura, a primeira criatura feita por Deus e usada como instrumento de tudo, e mais, quando se fez homem, a sua natureza foi completamente mudada de Angélica e Espiritual em humana e material, de Miguel Arcanjo virou o homem Jesus Cristo, quando morreu na cruz, acabou-se de uma vez, negam também a Pessoa do Espírito Santo;

3. Negam que a alma humana seja espiritual e imortal, quando o corpo do homem morre, a sua alma cessa de existir;

4. Negam a possibilidade de todos se salvarem;

5. São contrários à transfusão de sangue;

6. Têm aversão para com todas as denominações Protestantes e em particular contra a Igreja Católica, não aceitam o culto a Nossa Senhora e aos Santos, a veneração cristã da cruz…;

7. Rejeitam os dados da ciência, pois para eles o mundo existe há 48.000 anos e o homem foi criado no outono do ano 4.026 antes de Cristo;

8. Como os Adventistas, também as Testemunhas de Jeová esperam a iminente vinda de Cristo. Quando Ele vier, salvará somente as Testemunhas de Jeová. Não acreditam no Inferno nem no Purgatório;

9. Rejeitam toda autoridade, civil e religiosa. Não aceitam o serviço militar nem o serviço civil correspondente. Nas eleições negam-se a votar;

A analisar por nota conclusiva deixo-vos uma bela frase que adéqua-se a esta seita assim como seu seguidores:

“Aquele que não crê conforme a tradição da Igreja católica, coloca-se de acordo com o diabo.” (S. João Damasceno, Exposición de la Fe, IV, 10[83])

Salve Maria !!!

Check Also

Espiritismo e Fé

Muitos pensam que espiritismo e catolicismo são compatíveis e até complementares. A verdade, entretanto, é …