Você esta aqui : Home » Apologética » Resposta à revista intitulada: A Sentinela Anunciando o Reino de Jeová

Resposta à revista intitulada: A Sentinela Anunciando o Reino de Jeová  

Recebi esta revista na fábrica aonde trabalho através de uma pessoa que é integrante desta seita cujo título me chamara atenção: EXPOSTOS: Seis Mitos Sobre o Cristianismo. Com figuras pejorativas e embasamentos sem nenhum fundamento, que até ofendem a sã sabedoria da Santa Igreja, tentam desfigurar e minimizar dogmas de Verdade que a Igreja Católica professa a mais de dois mil anos. Com o direito de provir a verdade à luz do Santo Magistério da Igreja, aqui vão as devidas respostas a cada um dos excessos puramente convenientes relatados nesta revista, mostrando que mitos caem e desaparecem com o tempo mas, a Verdade permanece eterna ainda que as portas do inferno queiram prevalecer sobre ela.

VERDADAE ILUMINADA

CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA

1. Verdade: A ALMA É IMORTAL

O homem é “corpore et anima unus” (uno de corpo e alma). A Doutrina da Fé que a alma espiritual é imortal é criada diretamente por DEUS. (Profissão de Fé, 382)

O Cristão, que une sua própria morte à de JESUS vê a morte como um caminhar ao seu encontro e uma entrada na vida eterna. (Profissão de Fé Cristã, 1020)

Cremos firmemente – e assim esperamos -que da mesma forma que Cristo ressuscitou verdadeiramente dos mortos, e vive para sempre, assim também, depois da morte, os justos viverão para sempre com Cristo ressuscitado e que Ele os ressuscitará no ultimo dia (Cf. Jo 6, 39-40). Como a ressurreição de Cristo também a nossa será obra da Santíssima Trindade:

Se o ESPÍRITO daquele que ressuscitou JESUS dentre os mortos habita em vós, aquele que ressuscitou Cristo Jesus dentre os mortos dará vida também aos vossos corpos mortais mediante o seu Espírito que habita em vós. ( Rm 8, 11) (Cf. 1Ts 4,14; 1Cor 6,14; 2Cor 4,14; Fl 3,10-11)

A parábola do pobre Lázaro (Cf. Lc 16,22) e a palavra de Cristo na cruz ao bom ladrão (Cf. Lc 23,43), assim como outros textos do novo Testamento (Cf. 2Cor 5,8; Fl 1,23; Hb 9,27; 12,23) falam de um destino último da alma (Cf. Mt 16,26) que pode ser diferentes para uns e outros. (C.I.C. 1021)

Cada homem recebe em sua alma imortal a retribuição eterna a partir do momento da morte, num juízo particular coloca sua vida em comparação a vida de Cristo, seja por meio de uma purificação (Cf. Concílio de Lião II, Professo Fidei Michaelis Palaeologi imperatoris: Ds. 856; Concílio de Florença Decretum pro Graecis: Ds. 1304; Concílio de Trento, 25º Sessão, Decretum de Purgatorio: Ds. 1820), seja para entrar de imediato na vida do céu, seja para condenar-se de imediato para sempre.

“Qual não será tua glória e tua felicidade: ser admitido a ver a Deus ter a honra de participar das alegrias da salvação e da luz eterna na companhia de Cristo, o Senhor Teu Deus (…) desfrutar no reino dos céus na companhia dos justos e dos amigos de Deus, as alegrias da imortalidade adquirida.” (São Cipriano Epístola 58, 10: CSEL 312, 665 (56, 10: Pl 4, 367-368)).

RESUMINDO:

Cada homem em sua alma imortal recebe sua retribuição eterna a partir de sua morte, em um juízo particular feito por Cristo, Juiz dos vivos e dos mortos. Cremos que de todos os que morrem na graça de Cristo, constituem o povo de Deus para além da morte, a qual será definitivamente vencida no dia da ressurreição, quando essas almas serão novamente unidas a seus corpos. (Solene Profissão de Fé 28)

Cremos que a multidão daqueles que estão reunidos ao lado de Jesus e Maria no paraíso formam a Igreja do céu, onde na beatitude eterna vêem a Deus tal como Ele é, e onde estão também, em graus diversos associados com os Santos, anjos ao governo Divino exercido pelo Cristo na glória intercedendo por nós e ajudando nossa fraqueza por sua solicitude Fraterna. (Cf. Profissão Solene 29; C.I.C. 1051,1052,1053)

Na morte Deus chama o homem a si. É por isso que o cristão pode sentir em relação a morte um desejo semelhante ao de São Paulo: “O meu desejo é partir e ir estar com Cristo” (Fl 1,23)

“Meu desejo terrestre foi crucificado (…) há em mim uma água viva que murmura e que diz dentro de mim: “Vem para o Pai.” (Santo Inácio de Antioquia, Rom. 7,2)

“Quero ver a Deus, e para vê-lo é preciso morrer”. (Santa Teresa de Jesus, Poesia 7)

Eu não morro, entro na vida.”( Santa Teresinha do Menino Jesus, Lettre)

FATO:

“Senhor, para os que crêem em vós, a vida não é tirada, mas transformada e desfeito nosso corpo mortal, nos é dado, nos céus um corpo imperecível (Missal Romano, Prefácio dos defuntos).

Por tudo isso aqui mostrado, à luz da Verdade professamos, A ALMA É IMORTAL.

FONTES DE PESQUISA:

  • Catecismo da Igreja Católica (C.I.C.);
  • Batendo – Papo com um “Crente”, Pe. Lino Simonelli – PIME
  • Resposta à revista intitulada: A Sentinela Anunciando o Reino de Jeová
  • Resposta à revista intitulada: A Sentinela Anunciando o Reino de Jeová
  • Resposta à revista intitulada: A Sentinela Anunciando o Reino de Jeová
  • Resposta à revista intitulada: A Sentinela Anunciando o Reino de Jeová
  • Resposta à revista intitulada: A Sentinela Anunciando o Reino de Jeová
  • Resposta à revista intitulada: A Sentinela Anunciando o Reino de Jeová
  • Resposta à revista intitulada: A Sentinela Anunciando o Reino de Jeová
  • Resposta à revista intitulada: A Sentinela Anunciando o Reino de Jeová
  • Resposta à revista intitulada: A Sentinela Anunciando o Reino de Jeová
  • Resposta à revista intitulada: A Sentinela Anunciando o Reino de Jeová
  • Resposta à revista intitulada: A Sentinela Anunciando o Reino de Jeová
  • Resposta à revista intitulada: A Sentinela Anunciando o Reino de Jeová

© 2011 Apostolado Spiritus Paraclitus

  • Twitter
  • Facebook
Voltar para o topo