Você esta aqui : Home » Moral Cristã » Bioética - Vida - Aborto » DESENVOLVIMENTO PRE-NATAL

DESENVOLVIMENTO PRE-NATAL  

DESENVOLVIMENTO PRE NATALDESENVOLVIMENTO PRE-NATAL

“Uma compreensão exata do desenvolvimento pré-natal torna impossível argumentar que o aborto é a mera remoção de tecido de células indiferenciadas ou que o embrião em desenvolvimento é simplesmente uma parte do corpo da mãe.”

Para algumas pessoas, o fato de que a vida humana começa na fecundação é suficiente para firmemente estabelecer a injustiça do aborto.  Outros não são tão facilmente convencidos. Eles podem argumentar que, apesar de embriões humanos e fetos serem seres humanos, eles não são desenvolvidos  suficiente para serem moralmente significativos.

Se formos honestos, temos de admitir que há um período de tempo após a fecundação, durante o qual os seres humanos não parecem muito humanos ou pelo menos eles não parecem da maneira que esperamos seres humanos parecer.  Na verdade, um blastocisto humano parece exatamente como um ser humano deve parecer, cinco dias após a fertilização.

No entanto, pode ser difícil sentir muito apego emocional  a algo que tão pouco se assemelha a um bebê.

O que a maioria das pessoas não percebem é a rapidez com que o ser humano em desenvolvimento assume as características que são tão familiares para nós seres humanos fora do útero.  A taxa de crescimento é espantoso. De fato, durante os vários dias após a implantação, o embrião dobra de tamanho a cada dia. Se um crescimento tão rápido foram mantidos durante toda a gravidez, o bebê seria maior do que o sol ao nascer! Em apenas seis semanas, o embrião humano vai de parecendo um “monte de células” a parecer  como um bebê – ainda que apenas a um centimetro e meio de altura!

A fim de entender melhor por que isso é uma falácia argumentar que o aborto é a mera remoção do tecido celular, considere o cronograma de desenvolvimento pré-natal:

FERTILIZAÇÃO / CONCEPÇÃO

No momento da fertilização, um novo e único ser humano  passa a existir com o seu código genético próprio distinto. Vinte e três cromossomos da mãe e vinte e três cromossomos do pai se combinam para resultar em uma combinação genética novinha em folha e totalmente única. Considerando que o coração, pulmões e cabelo de uma mulher compartilham o mesmo código genético, o feto, a partir do momento da fecundação, tem um código genético separado, que é todo seu. Há informação suficiente neste minúsculo zigoto para controlar o crescimento e desenvolvimento humano para o resto de sua vida. Até a implantação na parede do útero, cada célula vive de energia armazenada e DNA recém-fabricadas; nesta fase de desenvolvimento, o zigoto não está recebendo nenhum sustento direto dos pais.

“Na hora da concepção, todos os aspectos da herança genética para um novo indivíduo serão determinados uma vez por todas: ser um menino ou menina, com marrom, ou com olhos azuis, cor de pele clara ou escura, alto ou baixo; todos os detalhes dos atributos físicos dos pés à cabeça … O novo programa genético é alcançado quando os pronúcleos dos pais vêm estar de lado a lado dentro do ovo por talvez um dia, como os seus conteúdos se combinam na união definitiva biológica do masculino e feminino. No instante em que a união é consumada, a substância do ovo inteiro se divide em duas células totalmente novas, idêntica uma a outra. Estas são as duas primeiras células do bebê-a-ser. Assim começa o primeiro dia dos primeiros nove meses de vida. “

Geraldine Lux Flanagan, Começando a Vida. Nova York: DK, 1996. págs 14, 23.

IMPLANTAÇÃO

Barry Werth, autor científicos de renome, chama de implantação (que ele descreve como “a união de duas vidas” 1 ), o “segundo grande desafio da gravidez, após a fertilização.” Em cerca de oito dias após a concepção, o óvulo fecundado (chamado de blastocisto) implanta-se no revestimento do útero. Ele emite substâncias químicas que debilitam o sistema imunológico da mulher dentro do útero para que este pequeno corpo estranho não seja rejeitado pelo corpo da mulher. Se este pequeno embrião fosse simplesmente “parte do corpo da mulher” não haveria necessidade de desativar localmente imunidades da mulher. Poucos dias após a implantação , a gastrulação começa. Gastrulação é o processo pelo qual o embrião se transforma de uma simples bola de células em um organismo de multi-camadas. Dobrando sobre si mesmo, o corpo básico começa a tomar forma como as células se diferenciam em tipos de células especializadas. Células que se tornarão os músculos, esqueleto e intestino na verdade começam do lado de fora, mas durante essa migração dramática, em breve encontram seu lar permanente no interior do corpo. O biólogo do Desenvolvimento, professor e autor, Lewis Wolpert, disse certa vez: “Não é o nascimento, a morte ou o casamento, mas a gastrulação que é realmente o momento mais importante em sua vida.”2

“O sistema imunológico humano é programado para distinguir entre as moléculas que são proprias e não-proprias e destruir esta última. O blastocisto, medindo menos de 0,2 mm de diâmetro – um ponto quase  invisível – se comporta como um parasita, escavando dentro do revestimento do útero. No entanto, o útero, depois de inicialmente inchar para “engolir” o embrião e empacotar celulas brancas para eliminá-lo, de repente se torma receptivo, até mesmo condescendente. Seus vasos sanguíneos se enchem com sangue levando comida e oxigênio, e seus tecidos isolam uma área para o invasor. Então, enquanto o embrião vai perfurando através dos pequenos vasos sanguíneos maternos em seu caminho, rompendo-os, os tecidos uterinos em hemorragia respondem lançando um amido que se torna a sua primeira refeição. Ao mesmo tempo, o embrião come muito e começa a crescer a uma velocidade incrível – dobrando diariamente em tamanho. Antes que a gestante sabe que ela está grávida, a relação básica entre mãe e filho é construída. “

Barry Werth, Da Concepção ao Nascimento. Nova York, NY: Doubleday, 2002. pág. 7.

TRÊS SEMANAS DESDE A FERTILIZAÇÃO

Ao final da terceira semana de gravidez, aproximadamente 21 dias após a fertilização e oito dias depois de tomar forma pela primeira vez, o coração começa a bater. Nos próximos quatro dias, o coração vai se estabelecer em seu ritmo regular e vai começar a bombear sangue por todos os vasos sanguíneos do embrião recém-formado. Ele continuará assim pela vida inteira e terá batido cerca de 54 milhões de vezes antes mesmo do bebê ter nascido. Os rins, neste momento, estão se preparando para a produção de urina, as “saliências” do olho tornam-se visíveis, e o cérebro começa a se dividir em três seções principais: prosencéfalo, mesencéfalo e rombencéfalo. Os braços e as pernas também estão tomando forma. Por volta do dia 26, os botões (brotos) dos braços são visíveis. A partir do dia 28, é possível distinguir entre o braço superior e inferior. O embrião agora está cercado e protegido pelo saco amniótico e está realmente começando a produzir as células necessárias para produzir os óvulos ou esperma necessário para o seu próprio futuro reprodutivo.

“Ao longo do primeiro trimestre ou três primeiros meses, o único ovo começará a se transformar em um bebê completamente formado. Mas todas as características do corpo humano, nervos, órgãos, músculos, são mapeados na primeira frágil semana. “
No útero, National Geographic, 2005.

QUATRO SEMANAS DESDE A FERTILIZAÇÃO

Um mês após a fertilização, o desenvolvimento do cérebro rapidamente se acelera. Em apenas dois dias (entre dia 31 e 33), o tamanho do cérebro aumenta 25 por cento. Estima-se que durante o curso do desenvolvimento pré-natal, uma média de um milhão de neurônios (células impulso-condutoras que compõem o sistema nervoso) são produzidos a cada minuto. A formação mão começa por volta do dia 31. Dois dias depois, os pés começam a tomar forma, a retina dos olhos ganham pigmento, e o nariz começa a se elevar.

“[O primeiro mês de vida] vai trazer uma transformação maravilhosa, a maior mudança no desenvolvimento de uma vida. As centenas de células se transformam em milhares e, juntos, tornam-se 10 mil vezes maior que o aglomerado de celulas inicial. A maravilha de tudo isso é que essas inúmeras células se organizam em um corpo humano, com o início de todos os seus componentes perfeitamente especializados, todos em seus lugares certos e alguns já praticam suas funções. “
Geraldine Lux Flanagan, A Vida Começa. Nova York: DK, 1996. pág 37.

CINCO SEMANAS DESDE A FERTILIZAÇÃO

Os rins permanentes aparecem durante a quinta semana, e as porções externas do ouvido começam a se diferenciar. Na quinta semana, veremos o embrião mais que o dobro de tamanho, passando de cerca de 5 milímetros de comprimento a 10 milímetros.

“[Na] quinta semana, [o embrião] esta bem além da fase em que ele se parece com uma massa disforme de células. As camadas da pele estão ainda muito pouco desenvolvidas, e o pequeno corpo é bastante transparente. A cabeça ea cauda podem ser distinguidos, bem como o coração, as vértebras da coluna vertebral, eo início de uma mãozinha. “
Lennart Nilsson e Lars Hamberger, Uma Criança Nasce, 4 ª edição. Nova York: Bantum Dell, 2003. pág 98.

SEIS SEMANAS DESDE A FERTILIZAÇÃO

Pela sexta semana, o cérebro emite impulsos cerebrais mensuráveis. Ondas cerebrais primitivas foram gravadas logo em seis semanas e 2 dias. Pequenos movimentos corporais podem ser observados neste momento, inicialmente afetando todo o corpo, mas gradualmente se tornando mais específico. O embrião responde reflexivamente a estímulos e pode ser capaz de sentir dor. Lars Hamberger, Professor e Presidente do Departamento de Obstetrícia e Ginecologia, realizado na Universidade da Suécia em Gotemburgo observa que, “mesmo assim cedo na gravidez, o embrião é extremamente vivo, em constante movimento, dormindo por apenas breves períodos.”# A ossificação do osso ja começou, os lábios têm aparecido, todos os brotos dos 20 dentes ja  estão nas gengivas, o diafragma se formou, os rins produzem urina e o estômago está produzindo sucos gástricos.

“Na sexta semana, os hemisférios cerebrais estão crescendo desproporcionalmente mais rápido do que outras seções do cérebro. O embrião começa a fazer movimentos espontâneos e reflexivos. Tais movimentos são necessários para promover o desenvolvimento neuromuscular normal. Um toque à área da boca faz com que o embrião reflexivamente mova sua cabeça. “
A Biologia do Desenvolvimento Pré-Natal, National Geographic, 2006.

SETE SEMANAS DESDE A FERTILIZAÇÃO

Movimentos distintos das pernas podem ser visto depois de sete semanas; soluços também foram observados. Ovários femininos são identificáveis ​​e o coração de 4 câmaras acabou de se completar. Dedos das mãos e pés são distintamente separados, as articulações do joelho estão presentes, e o embrião desenvolve a capacidade de cheirar.

“Dia 49 foi eleito para ser o último dia cientificamente registrados do diário do dia-a-dia de desenvolvimento. Neste dia, o embrião tem sete semanas de idade e é considerado essencialmente completo. O empreendimento criativo da divisão celular prolífico, diferenciação, migração de fluxo, criação de comunidades de novas células, e especialização:. estes vêm a descansar quando as bases para todas as peças de trabalho do corpo estão no lugar “
Geraldine Lux Flanagan, A Vida Começa. Nova York: DK, 1996. págs 55, 56.

8 SEMANAS DE FERTILIZAÇÃO

Pela oitava semana de gravidez, cada órgão está presente e no lugar. O período embrionário já terminou. Noventa por cento das estruturas encontradas em um ser humano adulto podem ser encontrados neste pequeno embrião (agora chamado de feto), que mede apenas cerca de 4 centímetros de comprimento. O cérebro, neste momento, responsável por quase metade do peso total do corpo, e 75% dos fetos de 8 semana demonstram dominância para o lado direito (destros). Movimentos respiratórios intermitentes (embora não haja presença de ar no útero) ocorrem e os testículos estão liberando testosterona. Como a pele engrossa, ele perde muito de sua transparência. A foto acima de um feto de 8 semanas (10 semanas de gestação) foi tirada por um estudante de medicina na Índia, imediatamente após a remoção do útero da mãe (depois que ela foi diagnosticada com câncer cervical). Ele oferece uma visão rara do que seres humanos em desenvolvimento aparentam durante os primeiros estágios da gravidez.

“Medindo pouco mais de 3 centímetros da cabeça até o bumbum, e pesando cerca de 1 grama, o embrião (56 dias de idade) está agora totalmente formado. Todos os sistemas do corpo estão em vigor e elaborados. Arquitetonicamente, o organismo está mais ou menos inteiro. .. Embora a produção de energia é cerca de um quinto de um adulto, o coração está  funcionalmente completo … Uma grande passo foi dado. “
Alexander Tsiaras, Da Concepção ao Nascimento. Nova York, NY: Doubleday, 2002. pág 183.

9 SEMANAS DE FERTILIZAÇÃO

As pálpebras se fecham neste momento, e os fetos são agora capazes de sugar o polegar, engolir o líquido amniótico, agarrar objetos, responder ao toque e até mesmo fazer cambalhotas para trás e para frente. O útero pode ser visto em fetos do sexo feminino e órgãos genitais externos tornam-se mais reconhecíveis.

“O bebê torna-se muito animado [durante o terceiro mês de gravidez]. Na liberdade da ”piscina”, o pequeno ser se movimenta graciosamente e com facilidade e avança para superar qualquer recém-nascido em acrobacias.”
Geraldine Lux Flanagan, A Vida Começa. Nova York: DK, 1996. pág 59.

10 SEMANAS DE FERTILIZAÇÃO

O rápido crescimento entre 9 e 10 semanas aumenta o peso corporal em 75 por cento. Unhas das mãos, unhas dos pés e as impressões digitais únicas, todos aparecem neste momento.

“A mãe fornece o abrigo e as noções básicas: comida, água e oxigênio, mas a verdadeira estrela do show é o próprio feto, construindo, dividindo e crescendo de acordo com um complexo conjunto de planos criados no momento da concepção.”
No útero, National Geographic, 2005.

16 SEMANAS DE FERTILIZAÇÃO

Embora o feto tem estado por muito tempo em movimento quase perpétuo, por 16-20 semanas desde a fecundação, o corpo é grande o suficiente para que a mãe começa a sentir os pontapés. As pálpebras agora cobrem completamente os olhos e cabelos finos começaram a cobrir o corpo inteiro.

“O pequeno feto se move mais e mais a cada dia, e os movimentos irregulares do corpo durante a fase embrionária são agora substituídos por movimentos mais lentos e aparentemente mais objetivo-orientado. As mãos muitas vezes encontram o caminho para a boca, como mostra a ultra-sonografia, e os braços e as pernas estão esticadose dobrados.O movimento de respiração ocasional também aparece, o feto pode ser visto a bocejar ou soluçar de vez em quando e raramente fica perfeitamente imóvel por algum período de tempo.”
Lennart Nilsson e Lars Hamberger, Uma Criança Nasce, 4 ª edição. New York: Bantum Dell, 2003. pág 122.

22 SEMANAS DE FERTILIZAÇÃO

Onde os serviços médicos modernos existem, 22 semanas desde a fecundação (24 semanas de idade gestacional) é geralmente considerado o início de viabilidade fora do útero. Neste ponto da gravidez (apenas metade do caminho até o final da gestacao) as chances de sobrevivência a longo prazo ainda são relativamente pequenas, mas os novos avanços médicos continuam a aumentar a probabilidade de sobrevivência e diminuir a idade de viabilidade.

NASCIMENTO

O feto inicia o trabalho de parto, estimulando o córtex adrenal a secretar um hormônio que induz o útero da mãe para começar a contrair. É o feto que determina quando é hora de nascer. No útero, os bebês de todas as nacionalidades se parecem mais ou menos o mesmo. É somente no final da gravidez que as variações de cores tornam-se aparentes. A pele do bebê, muitas vezes parece rosada logo depois de nascer porque os vasos sanguíneos estão muito perto da superfície da pele. Formação final da pigmentação da pele, cabelos e olhos requer exposição à luz, algo que o bebê não tem muito acesso no útero.

“Onde uma vez parecia que o desenvolvimento mental de um bebê começava no nascimento, agora parece que o nascimento poderia ser um evento relativamente insignificante em termos de desenvolvimento.”
No útero, National Geographic, 2005.

Tem sido um erro comum achar que a maioria dos abortos ocorrem antes do embrião ou feto ser reconhecidamente humano. Dia após dia, milhares de mulheres abortam acreditando erroneamente que estão simplesmente eliminando algum tecido de células humanas indiferenciadas.Porque a ignorância geral do desenvolvimento pré-natal é tão conveniente para a indústria do aborto, não é difícil adivinhar por que Planned Parenthood faz tão pouco para educar os seus clientes com precisão. É claro, e mesmo se os embriões humanos não se tornam tão reconhecidamente humanos em tão pouco de tempo, será que isso mudaria de alguma forma a ética do aborto? Afinal, não é o cúmulo da injustiça abusar um outro membro da comunidade humana, simplesmente porque eles não aparentam da maneira que nós queremos que eles aparentem? O aborto não é a simples remoção de tecido celular, é a morte de seres humanos vivos e em crescimento.

DESENVOLVIMENTO PRE-NATAL. [Traduzido por Ana Paula Livingston – Apostolado Spiritus Paraclitus]. Disponível em: Fonte: http://www.abort73.com/abortion/prenatal_development/

  • DESENVOLVIMENTO PRE NATAL
  • DESENVOLVIMENTO PRE NATAL
  • DESENVOLVIMENTO PRE NATAL
  • DESENVOLVIMENTO PRE NATAL
  • DESENVOLVIMENTO PRE NATAL
  • DESENVOLVIMENTO PRE NATAL
  • DESENVOLVIMENTO PRE NATAL
  • DESENVOLVIMENTO PRE NATAL
  • DESENVOLVIMENTO PRE NATAL
  • DESENVOLVIMENTO PRE NATAL
  • DESENVOLVIMENTO PRE NATAL
  • DESENVOLVIMENTO PRE NATAL

© 2011 Apostolado Spiritus Paraclitus

  • Twitter
  • Facebook
Voltar para o topo