Home / Blog & Notícias / Mulher chinesa sofreu um aborto forçadamente aos sete meses

Mulher chinesa sofreu um aborto forçadamente aos sete meses

picchina11De acordo com a organização de direitos humanos da China, 64Tianwang, uma mulher chinesa teve sua gravidez violentamente interrompida aos sete meses em 03 de junho de 2012. O relatório de 64Tiangwang foi acompanhado por uma fotografia gráfica da suposta vítima do aborto em uma cama de hospital, com o filho morto ao lado dela.

O grupo de direitos humanos afirma que a mulher, Feng Jianmei, foi espancada e arrastada para um veículo por um grupo de oficiais do Planejamento Familiar, enquanto seu marido, Deng Jiyuan, estava fora trabalhando.

Os funcionários pediram por RMB 40.000 em multas para a família de Feng Jianmei. Quando eles não receberam o dinheiro, os funcionários forçadamente fizeram Feng abortar aos sete meses, deitando o corpo de seu bebê abortado ao lado dela na cama.

Tiangwang disse que Feng está sob tratamento médico na cidade de Ankang, no município de Zhenpin.

“Isso é uma atrocidade”, disse Reggie Littlejohn, presidente dos Direitos das Mulheres Sem Fronteiras. “Nenhum governo legítimo iria cometer ou tolerar tal ato. Aqueles que são responsáveis ​​devem ser processados ​​por crimes contra a humanidade. O DMSF apela ao governo dos Estados Unidos e os líderes do mundo livre para condenar fortemente o aborto forçado e todo o planejamento familiar coercivo na China.”

Embora o relatório não foi verificado independentemente, as reivindicações de 64Tiangwang são consistentes com os outros numerosos relatórios que vem da China sobre os métodos brutais que o país usa para impor a sua política de uma criança por casal.

Outra mulher chinesa, Cao Ruyi, atualmente corre o perigo de um aborto forçado na província de Hunan. Após a notícia de sua história apareceu na mídia ocidental esta semana, Cao Ruyi foi liberada do hospital, mas os oficiais do planejamento familiar chines estão confirmadamente exigindo um pagamento adicional de $25.000 dólares para Cao para continuar a sua gravidez, em cima do $1500 dólares já pagos.

[Traduzido por Ana Paula Livingston – Apostolado Spiritus Paraclitus]. Disponível em: http://www.lifesitenews.com/news/report-chinese-woman-forcibly-aborted-at-seven-months-warning-extremely-gra

Check Also

Autoridade vaticana: A teologia da libertação não faz falta para cuidar dos pobres

ROMA, 26 Ago. 13 / 01:30 pm (ACI/EWTN Noticias).- O secretário da Pontifícia Comissão para …