Home / Doutrina / Deus - Uno - Trino / ESPÍRITO SANTO EUCARÍSTICO

ESPÍRITO SANTO EUCARÍSTICO

Por Antonio Orozco Delclós

Hoje eu li no Evangelho de João [14, 15-21]: “Eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para estar sempre convosco, o Espírito da verdade. O mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece, vocês, no entanto, o conhece, pois ele vive com vocês e está com vocês.”.

Quanta falta sentimos do Espírito da verdade! Mas eu não vou me referir à necessidade de sinceridade, a virtude que nos inclina a dizer sempre a verdade, mas, mais radicalmente, para a necessidade de incorporar-nos para a pessoa que é a Verdade e a Vida, que temos tão perto. Eu acho que hoje as palavras de Jesus Cristo, quando ele está prestes a “ir”. Ele tem que ir por algum tempo.

O tempo da paixão, morte, sepultura … ressureição, mas depois de 40 dias O verão, mais uma vez não verá mais. Mas não nos deixa órfãos de sua presença. Ele nos dá o Espírito da verdade. Em outras palavras, o Espírito Santo, a terceira pessoa, o Paráclito divino: Advogado, Consolador-, precisamente na medida em que é “Espírito” e, portanto, faz com que Jesus O apresente de uma forma inefável para aqueles que recebem.

Jesus O derrama em nosso meio, “em” nós. O “mundo”, que está longe do Espírito, não vê, não sabe, não compreende as coisas do Espírito, mas o cristão que vive pela fé, sabe que o Espírito Santo habita nele: “Eu não vou deixar-vos órfãos, eu vou voltar. Logo, o mundo não me verá, mas você vai me ver e viver, pois eu ainda vivo. Então sabereis que eu estou com meu Pai, e vós em mim e eu em ti”.

Está intimidade com Cristo que Ele mesmo nos descreve em analogia com a intimidade entre o Pai e o Filho, é impressionante: impressionante por ser como Cristo, perfeito Deus e perfeito homem; impressionante por ser uma intimidade tão profunda que enche o mais intimo do cristão. O enche com “seu Espírito”.

Na Eucaristia, Cristo nos enche com seu Corpo e seu Sangue, nos torna um só Corpo, uma só Carne com seu Corpo e seu Sangue e, portanto, vimos a ser um só espírito; preenche-nos com seu Espírito. Após um tempo um pouco curto, depois da comunhão eucarística, nos “abandonam” seu Corpo e seu Sangue- até a próxima comunhão- mas, como dizia São José Maria, Jesus nos deixa o Espírito Santo, seu Espírito, que permanece em nós. O Espírito Santo permanece, eu diria, em sua função especifica do Espírito de Cristo, que nos configura com Cristo, nos mantem incorporados ao Cristo Filho do Pai, filhos do Filho, até chegar ao extremo que São Paulo ouviu um clamor de gemidos inenarráveis em seu coração: ABBÁ, PAI!

Em cada comunhão sacramental, nos configuramos a cada dia mais ao Cristo Filho de Deus, e o Espírito clama com mais força dentro de nós: ABBÁ, PAI, MEU PAI! Mas também nos faz saber que somos filhos no sentido adotivo, mas muito próprio e profundo, porque “incorporados”, somos irmãos de Cristo, participantes de seu Corpo, de seu Sangue e de seu Espírito. O Espírito nos mantem a todo momento “colados” a Jesus Eucarístico. De modo que Jesus “se foi”, mas ficou. Nos deixou o seu Espírito. E o Espírito nos mantem “eucarístizados”, nos mantem no gozo da Eucaristia. No ano da Eucaristia, perto de Pentecostes e do decenário do Espírito Santo, é um riquíssima a consideração desta função eucarística do Espírito Santo, que permanece em nós, em cada comunhão eucarística, nos mantendo permanentemente ligados ao Corpo e Sangue do Senhor.

Não me lembro agora se existia o verbo “eucaristizar”, provavelmente sim, porque está perto de entrar em uso. Atualmente não existe, nos consta nos dicionários, mas pode expressar uma ação preciosa do Espírito Santo. Inclusive, ainda que seja um pouco complicado de se pronunciar a primeira vez, nos brota uma oração mais ou menos assim: “Vem ó Espírito Santo, pela Eucaristia e pelo Pentecostes que vive a Igreja, concede uma nova primavera do Espírito para o mundo. “Eucaristiza-me” a cada dia mais”. Mas cada um encontrará seu modo particular e simples de invocar o Espírito Santo e de se submergir nas profundezas do Amor em Pessoa que é o Espírito Santo e do Amor Encarnado que é Jesus Cristo, ambos um só Deus Com o Amor Fontal que é Deus Pai.

Traduzido por Tiago Rodrigo da Silva – Apostolado Spiritus Paraclitus, do original em espanhol “ESPÍRITU SANTO EUCARÍSTICO” da web site arvo.net

 

Check Also

O Corpo Glorioso

O Corpo Glorioso de Jesus Cristo Ressuscitado revela ao homem a verdadeira dignidade do seu …