A SANTA MISSA TRIDENTINA: O PADRE DE COSTAS PARA O POVO?

161

Resposta: Na verdade, não! Vamos tentar entender melhor?

Aqui temos um problema sério: A afirmação de que o Sacerdote ficava de costas para o povo é uma afirmação para lá de comum, algo corriqueiro, mas é uma má compreensão moderna do sentido profundo daquela posição do Sacerdote na Santa Missa, que foi celebrada por quatro séculos, e que a forma Ordinária também permite. Vale observar que o Papa Francisco já celebrou assim, voltado para o Altar, a nova forma do Rito Romano.

A Igreja chama aquela posição do Sacerdote na Missa de “ad orientem”, ou “versus Deum”: O Sacerdote está como pastor que vai adiante guiando o rebanho que o segue, levando o rebanho do redil de Cristo (a Igreja) para o Céu, Céu que se faz presente no Altar: Cristo vem! O Sacerdote está voltado para o Altar e para a Cruz a espera do Cristo que vem. Não era uma postura fechada e soberba dos Sacerdotes na Missa, como as pessoas são levadas a pensar hoje, tinha e tem um sentido profundíssimo.

A Igreja Católica Apostólica Romana aprova e permite a celebração da Santa Missa nas duas formas do Rio Romano, extraordinário e ordinário. Por tanto, é preciso respeitar e buscar conhecer as duas formas do Rito Romano, para não cometer a terrível injustiça de falar mal da Santa Missa celebrada pela Igreja de Cristo por pelo menos quatro Séculos, e que santificou Santos e mais Santos.

Eu já ouvi senhoras elogiando a beleza de um padre durante uma Missa inteira, então… Particularmente falando, acredito que o Padre voltado para a Cruz chamaria bem menos a atenção, afinal o Padre não é o centro da Missa para nos preocuparmos tanto em vê-lo. Seria ótimo se a nova forma do Rito Romano fosse celebrada assim, afinal é permitido, mas isso é uma opinião pessoal.

Em suma, sejamos católicos! O fato de existir muitas formas de se celebrar a Santa Missa, inclusive Ritos Orientais, não nos divide: É a mesma Santa Missa, o mesmo Santo Sacrifício de Cristo.