O Padre Pio e as aparições das almas do Purgatório (Parte III)

136

Um jovem noviço falecido pede orações ao Padre Pio

Quando eu já era um religioso, ouvi do próprio Padre Pio a história do noviço capuchinho que tinha morrido no convento de San Giovanni Rotondo, antes da última supressão das ordens religiosas.

Padre Pio disse que, uma noite, enquanto estava absorvido na oração no coro da pequena igreja de Nossa Senhora das Graças, ficou agitado com o som de passos, e com as velas e flores do altar principal sendo removidas. Pensando que alguém estivesse lá, Padre Pio chamou: “Quem é? ”

Ninguém respondeu. Retornando à oração, foi novamente perturbado pelos mesmos sons. Na verdade, desta vez teve a impressão de que uma das velas, a qual estava na parte da frente da imagem de Nossa Senhora das Graças, tinha caído.

Querendo ver o que estava acontecendo no altar, levantou-se, chegou perto, e viu na sombra ao lado da luz do Tabernáculo, um jovem confrade, fazendo algum tipo de limpeza. Padre Pio, então, gritou com ele: “O que você está fazendo no escuro? ” O pequeno frade respondeu: “Estou limpando. ”

Padre Pio: “Limpando no escuro? Quem é você? ”

O pequeno frade: “Sou um noviço capuchinho, que tem passado o tempo no Purgatório. Estou necessitado de orações. ” E, então, desapareceu.

Antes da última supressão das ordens religiosas, o convento de San Giovanni Rotondo era um noviciado. O Senhor permitiu ao noviço, morto já há muitos anos, aparecer ao Padre Pio, de modo que ele pudesse ser ajudado pelas suas orações e penitências, e com a Santa Missa, para alcançar a alegria eterna.

As aparições dos mortos ao Padre Pio foram muito numerosas para serem contadas. Das suas palavras, pode-se deduzir que eram muito frequentes e que não o afetavam de jeito algum, porque estava acostumado.

Do livro “Padre Pio of Pietrelcina: Memories – Experiences – Testimonials”, Pe. Alberto D’Apolito, Foggia, 1986.

Leia também: O Padre Pio e as aparições das almas do Purgatório (Parte I) e O Padre Pio e as aparições das almas do Purgatório (Parte II)

No próximo artigo: Como surgiu a vocação do Padre Pio